Na procura da Felicidade vou, passo a passo, até ao fim do arco-iris
Sexta-feira, 20 de Julho de 2007
Amigos

Hoje tenho pensado bastante sobre o porquê da minha maior facilidade em fazer amigos de uma forma virtual do que na realidade em que vivo. E quando falo em amigos é aqueles em quem confiamos plenamente, a quem falamos de tudo, com quem sabemos que podemos contar.

Nos meus quase 45 anos de vida (não sou das que têm dificuldade em dizer a idade) sempre tive muita dificuldade em fazer amigos e em conservá-los. Tenho poucos, raramente os vejo, apesar de saber que não se esquecem de mim (nem eu deles). Mas a distância acaba por ser inibidora e quando preciso de falar com alguém acabo por me sentir só.

Quando vejo pessoas com grandes grupos de amigos e que se encontram frequentemente, fico por vezes com alguma pena de não estar também integrada num grupo. Mas será que são amigos de verdade ou apenas companheiros da paródia?

Serei solitária por natureza (às vezes gosto de estar só) ou não tenho muitos amigos porque não os consigo conquistar? Mas então porque é que em poucos dias consegui reunir um grupo de amigos virtuais com quem me identifico, com quem troco experiências, com quem não tenho problema em falar de mim? Será que esta máquina que utilizamos nos desinibe ?

Na verdade gosto de me isolar em determinadas situações, mas também necessito de sentir que tenho alguém que está ali sempre que eu necessite de me abrir.

Por isso me sinto bem a escrever! A escrita é uma boa amiga...


estou: pensativa

publicado por nofimdoarcoiris às 13:05
link do post | diz-me | favorito

7 comentários:
De leprechaun a 20 de Julho de 2007 às 21:41
Ena! No fim do arco-íris estou eu... o leprechaun!

O problema é o pote de ouro... hummm... creio que são mais moedinhas de chocolate, bem, já não morro à míngua!

De facto, vim aqui espreitar pelo nome do blog... e o nick da Carmo!

Pois identifico-me bem com esse comentário das amizades virtuais que, contudo, são algo insuficientes...

E sim, é verdade que o próprio acto de escrever é salutar, pressupondo naturalmente que o fazemos com sinceridade e nas palavras deixamos discorrer a nossa alma.

Logo, parece-me que vou voltar aqui. Aliás, por intermédio de um "acaso" que me fez chegar a um blog do Sapo, tenho descoberto alguns espaços intimistas como este, que me agradam.

Quanto a mim... só escrevo comentários...

Rui leprechaun

(...mais ou menos perdulários! :))


De nofimdoarcoiris a 23 de Julho de 2007 às 11:33
Olá Rui. Tenho todo o gosto em ver-te por aqui .
Quanto ao meu pote de ouro, tenho pena de te revelar que não tem moedinhas de chocolate (apesar de eu adorar esse ouro castanho). O meu pote tem tudo o que me faz feliz...


De carlos a 22 de Julho de 2007 às 14:35
Olá carmo! Como eu te compreendo e bem. Aqui tenho feito amigos extraordinários, o teu caso.
No entanto preciso de amigos fisicos, aqueles que me podem abraçar quando preciso, que me dão um sorriso ou mostram má cara quando não concordam comigo. Mas não sei se é importante esse tal grupo grande, eu conheço muitas pessoas, esses grupos de paródia, mas amigos são tão poucos e ainda bem bem, pois eu gosto de investir tempo nos meus amigos.
virtual ou não, eu sou teu amigo,podes contar comigo.
Beijinhos


De nofimdoarcoiris a 23 de Julho de 2007 às 12:24
Não precisas dizer! Eu sei que tenho em ti uma amigo! Beijinhos


De Lua de Sol a 22 de Julho de 2007 às 15:16
Compreendo. Ao contrário, nunca tive dificuldade em fazer amigos, pelo menos conhecidos. Em tempos - antes das responsabilidades do mundo do trabalho e da família - participei num grupo. Era divertido mas como quase tudo o que é colectivo, há muito pouco espaço para o individual, pelo que amigos de verdade talvez fosse um ou dois, num grupo de 15 ou 20. Hoje, tenho pouco mais do que uma mão cheia de amigos - a idade traz-nos a capacidade de seleccionar mais aguçada -, quase todos vêm da adolescência ou dos tempos da faculdade, com excepção para duas amigas que fiz em trabalhos que tive. Não os vejo muito, porque morar a 30 km (por exemplo) de distância pesa, ter ou não ter filhos para cuidar e ser casada ou solteira também conta... Mas vejo-os regularmente, uma vez por mês... mais... ou menos... Gosto de escrever, de partilhar ideias, de "conhecer" novas pessoas, mas nada supera aqueles que me conhecem ao vivo e que me acompanham há vários anos. Aqui, é fácil gostarmos uns dos outros, porque escolhemos os blogs que visitamos, os posts que comentamos, adicionamos e deixamo-nos adicionar por quem nos parece simpático, inteligente, sensível. O virtual parece mais perfeito... É verdade, que sinto que praticamente estou a fazer parte de um grupo, pelo menos já reparei que somos 4 ou 5 a comentar os posts uns dos outros e isso é bom. Pronto, tenho os meus amigos de carne e osso e tenho os meus amigos virtuais. Conclusão: tenho vindo a enriquecer, ah, ah! Beijito, fica bem


De nofimdoarcoiris a 23 de Julho de 2007 às 12:35
A minha dificuldade em fazer amigos vem da minha infância. Por um lado sempre fui timida, por outro tive uma educação rigorosa que não me permitia grandes liberdades, nem na escolha dos amigos.
Juntei à timidez a insegurança, a falta de contacto com outros.
Consegui ultrapassar em grande parte. Pelos vários locais por onde já passei (faculdade, empregos) deixei sempre pessoas amigas, com quem ainda mantenho contacto, nem que seja no dia de aniversário. Mas aquele amigo a quem recorremos quando estamos em baixo, a quem podemos dizer tudo o que nos vai cá dentro... esses ou estão longe (mesmo longe) ou simplesmente não existem.
Espero não estar a ser lamechas, não é essa a minha intenção nem o meu género.
É como dizes, há muita coisa que tambem influencia, a familia (ser casado, ter filhos, etc), a vida profissional...
Mas estou a gostar bastante desta experiência!
Beijinhos e obrigada pelo comentário


De daplanicie a 24 de Julho de 2007 às 10:20
Identifiquei-me muito com o que escreveste porque também partilho esses sentimentos. No meu caso não tanto por timidez porque sou bastante extrovertida, mas por uma desilusão enorme com uma amiga, o que me fez fechar na minha concha em relação a grandes amizades. Apenas há uns meses comecei a trabalhar com uma colega que realmente se tem mostrado capaz de preencher esse lugar de "melhor amiga" que todos desejamos ter. Desejo-te sorte nesse campo e...continua a escrever que eu, amiga virtual se assim o quiseres, continuarei a vir dar os meus "bitaites". Beijinhos


Comentar post

aqui estou eu
pesquisar
 
Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
26
27
28
29

30
31


posts recentes

Em jeito de despedida

Viver à Pressa

FELIZ NATAL

Roupa de criança

De volta

Férias

Perguntas ainda sem respo...

Mais um fim-de-semana

Delícias

potes
gosto

Diário de um Homem Sozinh...

Hoje e sempre

Sejam Bem-vindos

FELICIDADE

Antes só do que mal acomp...

Eu, aqui, agora, ontem, u...

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds