Na procura da Felicidade vou, passo a passo, até ao fim do arco-iris
Sexta-feira, 2 de Novembro de 2007
Monólogo de uma mulher moderna
Este texto foi-me enviado por mail. Desconheço a autoria. Apesar de ter alguns laivos de machismo tem, também, algumas verdades. Pelo menos fez-me sorrir!
"São 5.30H da manhã, o despertador não pára de tocar e não tenho forças nem para atirá-lo contra a parede. Estou acabada. Não quero ir trabalhar hoje. Quero ficar em casa, a cozinhar, a ouvir música, a cantar, etc.
Se tivesse um cão levava-o a passear nos arredores. Tudo menos sair da cama, meter a primeira e ter de por o cérebro a funcionar. Gostava de saber quem foi a bruxa imbecil, a matriz das feministas que teve a ideia de reivindicar os direitos da mulher e porque o fez connosco que nascemos depois dela?
Estava tudo tão bem no tempo das nossas avós, elas passavam o dia todo a bordar, a trocar receitas com as suas amigas, ensinando-se mutuamente segredos de condimentos, truques, remédios caseiros, lendo bons livros das bibliotecas dos seus maridos, decorando a casa, podando árvores, plantando flores, recolhendo legumes das hortas eeducando os filhos. A vida era um grande curso de artesãos, medicinas alternativas e de cozinha.
Depois ainda ficou melhor, tivemos os serviços, chegou o telefone, as telenovelas, a pílula, o centro comercial, o cartão de credito, a Internet! Quantas horas de paz a sós e de realização pessoal nos trouxe a tecnologia!
Até que veio uma tipa, que pelos vistos não gostava do corpinho que tinha, para contaminar as outras rebeldes inconsequentes com ideias raras sobre "vamos conquistar o nosso espaço" Que espaço?! Que caraças! Se já tínhamos a casa inteira, o bairro era nosso, o mundo a nossos pés!!! Tínhamos o domínio completo dos nossos homens, eles dependiam de nós, para comer, vestirem-se e para parecerem bem à frente dos amigos e agora? Onde é que eles estão???
Nosso espaço???!!! Agora eles estão confundidos, não sabem que papel desempenham na sociedade, fogem de nós como o diabo da cruz.
Essa piada... , acabou por encher-nos de deveres. E o pior de tudo acabou lançando-nos no calabouço da solteirice crónica aguda!!!!
Antigamente os casamentos eram para sempre. Porquê? Digam me porquê, um sexo que tinha tudo do melhor que só necessitava de ser frágil e deixar-se guiar pela vida começou a competir com os machos? A quem ocorreu tal ideia?
Vejam o tamanhão dos bíceps deles e vejam o tamanho dos nossos!
Estava muito claro que isso não ia terminar bem.
Não aguento mais ser obrigada ao ritual diário de ser magra como uma escova, mas com as mamas e o rabo rijos, para o qual tenho que me matar no ginásio, ou de juntar dinheiro para fazer uma mamoplastia, uma lipo, ou implantes nas nádegas... Além de morrer de fome, pôr hidratantes, anti-rugas, padecer do complexo do radiador velho a beber água a toda a hora e acima de tudo ter armas para não cair vencida pela velhice, maquilhar-me impecavelmente cada manhã desde a cara ao decote, ter o cabelo impecável e não me atrasar com as madeixas, que os cabelos brancos são pior que a lepra, escolher bem a roupa, os sapatos e os acessórios, não vá não estar apresentável para a reunião do trabalho.
E não só, mas também ter que decidir que perfume combina com o meu humor, ter de sair a correr para ficar engarrafada no transito e ter que resolver metade das coisas pelo telemóvel, correr o risco de ser assaltada ou de morrer numa investida de um autocarro ou de uma mota, instalar-me todo o dia em frente ao PC, trabalhar como uma escrava, moderna claro está, com um telefone ao ouvido a resolver problemas uns atrás dos outros, que ainda por cima não são os meus problemas!!! Tudo para sair com os olhos vermelhos - pelo monitor, porque para chorar de amor não há tempo! E olhem que tínhamos tudo resolvido, estamos a pagar o preço por estar sempre em forma, sem estrias, depiladas, sorridentes, perfumadas, unhas perfeitas, operadas, sem falar do currículo impecável, cheio de diplomas, de doutoramentos e especialidades, tornámo-nos super-mulheres mas continuamos a ganhar menos que eles e de todos os modos são eles que nos dão
ordens!!!!
Que desastre! Não seria muito melhor continuar a cozer numa cadeira??
Basta!!! Quero alguém que me abra a porta para que possa passar, que me puxe a cadeira quando me vou sentar, que mande flores, cartinhas com poesias,que me faça serenatas à janela! Se nós já sabíamos que tínhamos um cérebro e que o podíamos utilizar, para quê ter que demonstrá-lo a eles??
Ai meu Deus, são 6.10H, e tenho que levantar-me da cama... Que fria está esta solitária e enorme cama!
Ahhhh... Quero um maridinho que chegue do trabalho, que se sente ao sofá e me diga: Meu amor não me trazes um whisky por favor? ou: O que há para jantar?
Porque descobri que é muito melhor servir-lhe um jantar caseiro do que atragantar-me com uma sanduíche e uma Coca-Cola light enquanto termino o trabalho que trouxe para casa.
Pensas que estou a ironizar ou a exagerar? Não minhas queridas amigas, colegas inteligentes, realizadas, liberais....e idiotas! Estou a falar muito seriamente: Abdico do meu posto de mulher moderna.
E digo mais: A maior prova da superioridade feminina era o facto de os homens esfalfarem-se a trabalhar para sustentar a nossa vida boa! Agora somos iguais a eles! Ai ai!!!"
 

estou:

publicado por nofimdoarcoiris às 11:11
link do post | diz-me | favorito

6 comentários:
De guiga a 2 de Novembro de 2007 às 16:29
Melhor não me prolongar porque receio poder vir a admitir que concordo! looooooool
Sim, há coisas que deveriam continuar como antigamente, mas há outras que eu já não conseguiria aceitar!
Sinais do tempo!

Beijinhos e um óptimo fim-de-semana! *.*


De nofimdoarcoiris a 2 de Novembro de 2007 às 16:42
Confesso que me custa muito acordar às 6h da manhã, mas daí a querer passar o tempo a pensar na casa e à espera do marido com o jantarinho pronto vai uma grande distância. Haja equilibrio.
Como caricatura... está engraçado.
Bom fim-de-semana


De Pegadas a 2 de Novembro de 2007 às 17:23
Aqui está uma perspectiva bastante engraçada das coisas! Embora às vezes preferisse ficar em casa a desfrutar do meu filhote e do tempo livre, dá-me muito prazer trabalhar e ser efectivamente útil. Além disso, para mim não há nada como chegar a casa e´o maridão já estar a preparar o jantar ;))
Bjts**


De nofimdoarcoiris a 7 de Novembro de 2007 às 14:10
Mesmo quando estou cansada e me apetece ficar em casa, só a perspectiva do trabalho doméstico que me espera faz-me levantar rápidamente da cama e apanhar o primeiro transporte para ir para o meu "querido emprego".
Bjs


De Mamã Gansa a 2 de Novembro de 2007 às 17:38
De uma forma irónica e mordaz este texto diz uma grande verdade. A mulher moderna não se emancipou. Escravizou-se e sobrecarregou-se de trabalho. Se já há muitos homens que cooperam, muitos há em que a mulher além do trabalho, suporta tudo sozinha a casa com os seus imensos afazeres e os filhos. É um desabafo, mas um desabafo com muito sentido se pensarmos bem...


De nofimdoarcoiris a 7 de Novembro de 2007 às 14:13
Ainda há muito para mudar até que homens e mulheres sejam iguais nas oportunidades.
Obrigada pela visita


Comentar post

aqui estou eu
pesquisar
 
Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
26
27
28
29

30
31


posts recentes

Em jeito de despedida

Viver à Pressa

FELIZ NATAL

Roupa de criança

De volta

Férias

Perguntas ainda sem respo...

Mais um fim-de-semana

Delícias

potes
gosto

Diário de um Homem Sozinh...

Hoje e sempre

Sejam Bem-vindos

FELICIDADE

Antes só do que mal acomp...

Eu, aqui, agora, ontem, u...

Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds